12/05/2020

Coren-AL lança campanha “Nem anjos, nem heróis. Somos Profissionais, somos enfermagem”

Envie para o Coren-AL um vídeo contado o que mudou na sua vida com a pandemia

Antes mesmo de começar, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já tinha escolhido 2020 como o ano da enfermagem, por causa do bicentenário de nascimento de Florence Nightingale, considerada a mãe da enfermagem. Ela ficou famosa pela revolução do cuidado durante o tratamento de feridos na guerra, uma verdadeira inspiração.

Só não imaginaríamos que em 2020 enfrentaríamos outra guerra, dessa vez contra o invisível. A pandemia do coronavírus colocou a enfermagem na linha de frente do combate. Mundialmente a população tem percebido, ainda mais, a importância da enfermagem.

Por isso, no mês que é comemorado o dia do enfermeiro (12 de maio) e do técnico de enfermagem (20 de maio), o Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (Coren-AL) lançou a campanha: “Nem anjos, nem heróis. Somos profissionais, somos enfermagem”. O intuito é mostrar que a união do profissional de enfermagem.

O presidente do Coren-AL, Renné Costa, explica que diante de todas essas situações, muitas vezes os profissionais de enfermagem são vistos como anjos e heróis, mas não são assim que eles se sentem quando não possuem Equipamentos de Proteção Individual, por exemplo.

A campanha convida profissionais a mostrarem o que mudou na vida profissional e pessoal durante a pandemia, além de políticos que se comprometem com esses profissionais. Os vídeos são exibidos nas redes sociais do Conselho. Através desses vídeos, o Coren-AL quer que a população veja que, apesar de não haver heroísmo, os profissionais estão dedicados e privados de muitas coisas nas suas vidas para salvar vidas.

“Muitas vezes os profissionais são vistos como ANJOS ou como HERÓIS e ainda querem nos fazer acreditar que somos desunidos. Mas não é assim que nos sentimos quando estamos trabalhando em equipe, também não nos sentimos heróis ou anjos quando chegamos em casa com medo de estar contaminado e contaminar quem a gente mais ama. Agradecemos os aplausos, sabemos que somos dignos deles, mas também queremos dignidade e condições de trabalho”, destacou.




  • Receba nossas novidades