03/04/2018

Cuidados Obstétricos de Valor

  Para cuidar dos processos fisiológicos humanos, do funcionamento espontâneo

 

Para cuidar dos processos fisiológicos humanos, do funcionamento espontâneo e saudável, podemos indicar com segurança o monitoramento realizado por um bom profissional enfermeiro. Deste esperamos maestria em fisiologia e técnicas de acompanhamento, para ações efetivas de prevenção, promoção e recuperação da saúde. A fisiologia feminina, e em especial as características do ciclo reprodutivo, está dentro da lista de conhecimentos e habilidades da enfermeira obstétrica e da obstetriz.  Promover cuidados para preservação da fisiologia é nosso propósito existencial.

Para atuar nesta área específica, no Brasil, teremos duas categorias: o graduado em obstetrícia e o enfermeiro especialista (obstetrícia – obstétrico). Para formação em Obstetriz deve-se cursar graduação em Obstetrícia pela Universidade de São Paulo (USP). Entretanto, para atuar como Enfermeiro Obstétrico o interessado deve primeiramente graduar-se em enfermagem e, logo após, especializar-se através de programas de residência e/ou especializações lato sensu. Somos uma profissão autônoma, e na prática clínica podemos atuar de forma individualizada, em grupos, e junto às outras profissões, dentro ou não da área da saúde.

Dentre as evidências científicas que fortalecem nossa atuação podemos citar a revista científica inglesa The Lancet, de junho de 2014, taxativa ao afirmar a importância e a eficácia da assistência prestada a mulheres e bebês pela figura da midwife, em português, a obstetriz ou parteira com formação profissional. E dentre tantos outros achados científicos que apóiam e direcionam o cuidado obstétrico, em pleno início de 2018 temos apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS) em campanha para valorização da categoria, associando o aumento das chances de uma boa experiência gestacional ao acompanhamento realizado por destes profissionais.

No Brasil, fazemos parte do “grupo de elite” responsável pela humanização da assistência, e pela mudança efetiva do modelo assistencial. Dentro das recomendações atualizadas do Ministério da Saúde (MS) sempre somos citados como categoria profissional importante para promoção da fisiologia e a normalidade do processo de parto e nascimento, demonstrando os benefícios à mulher e ao bebê na assistência ao parto de risco habitual. Ainda somos poucos(…), e temos muito espaço para conquistar, para atuar. Dificuldades na formação e responsabilização segura na prática clínica ainda são dois dos maiores entraves, mesmo assim estamos avançando. Temos respaldo legal e científico, reconhecimento internacional, somos necessárias ao sistema!

 

Sou Hilca Mariana, Enfermeira Obstétrica, Coordenadora da Câmara Técnica de Atenção à Saúde da Mulher do Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas – COREN – AL.

Em tempos de valorização mundial à categoria também faça sua parte: valorize-se!!! Avante Humanistas!!!


Anexos

Enfermeira Hilca

Hilca é coordenadora da Câmara Técnica de Atenção à Saúde da Mulher do Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas – COREN – AL

1 MB jpeg Baixar



Veja Mais
  • Receba nossas novidades