16/06/2020

Covid-19: saúde mental de profissionais de enfermagem é tema de estudo da UFAL

Em parceria com mais 10 universidades a UFAL a pesquisa busca analisar aspectos da saúde mental dos profissionais em tempos de pandemia da Covid-19

Em Alagoas, a responsável é a Profa. Dra.Verônica Medeiros Alves.

A Universidade Federal de Alagoas (UFAL) em conjunto com 10 universidades elaboram um estudo relacionado à saúde mental de profissionais de enfermagem no Brasil no contexto da Covid-19. A condução da pesquisa se dá em parceria com docentes e pesquisadores com vasta experiência na área de Enfermagem em Saúde Mental das cinco regiões do país. Em Alagoas, a responsável é a Profa. Dra.Verônica Medeiros Alves.

O objetivo é analisar aspectos da saúde mental dos profissionais de enfermagem; de obstetriz (parteira) atuando em serviços de saúde (assistência ou gestão), ensino e pesquisa (qualquer nível), ou sem atuação no momento, e identificar as estratégias de enfrentamento utilizadas por eles no contexto da pandemia da Covid-19.

O presidente do Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (Coren-AL), Renné Costa, parabeniza o estudo e destaca a importância do olhar para enfermagem durante e pós pandemia. “Levaremos conosco, durante muito tempo os efeitos dessa pandemia, por isso é essencial pensar na saúde mental dos profissionais desde já”, destacou.

A ideia da pesquisa se baseou em estudos internacionais, partindo da hipótese de que a saúde mental no país está sendo impactada, pois o enfrentamento da pandemia também poderá afetar a estimativa de anos de vida saudável, em virtude das incapacidades geradas pelas condições mentais dessa categoria no Brasil. E, com os resultados dos estudos, a equipe propõe conduzir propostas de intervenções com vistas a proteger e promover a saúde mental, e prevenir agravos à saúde desse grupo.

Cada pesquisador parceiro terá a função de participar da divulgação dos formulários nas mídias sociais através da técnica Bola de Neve, analisar os resultados obtidos em cada região do país, além de contribuir na análise e divulgação dos resultados em congressos, revistas científicas e meios de comunicação. Com os resultados dos estudos, será possível conduzir propostas de intervenções com vistas a proteger e promover a saúde mental, e prevenir agravos à saúde desse grupo.

As universidades que estão participando são: a Escola de Enfermagem (EENF) da Universidade de São Paulo (USP), a Escola Paulista de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e as universidades federais de São Carlos (UFSCar), do Amapá (Unifap), do Rio Grande do Sul (UFRGS), de Mato Grosso (UFMT), do Mato Grosso do Sul (UFMS), do Pará (UFPA) e da Bahia (UFBA)

Para saber mais sobre o projeto e participar da pesquisa, respondendo ao questionário basta acessar os perfis nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter. Ou acessar o link: https://forms.gle/wKfcFHiSJyoiZDfm8.

 




  • Receba nossas novidades