17/11/2020

Enfermagem elege prefeitos e vereadores em Alagoas

No Brasil, os técnicos de enfermagem foram a profissão da saúde que mais teve candidatos nestas eleições

A politização da enfermagem já tem gerado frutos. No último domingo, dia 15, durante as eleições municipais a população elegeu diversos prefeitos, prefeitas, vice-prefeitos e vereadores profissionais da enfermagem em Alagoas.

A prefeita Taina Veiga do município de Lagoa da Canoa foi reeleita, o candidato Ricardo Paranhos de Jaramataia, enfermeiro, foi eleito na cidade e toma posse em janeiro. A vice-prefeita eleita de Paulo Jacinto, Zilda Tenório, é técnica de enfermagem.

Outras profissionais que também se candidataram para chapa majoritária e apesar da expressiva votação não foram eleitas, foram as enfermeiras Mosabele Brasileiro, em Palmeira dos Índios e a candidata a vice-prefeita de Chã Preta, Lara Holanda.

No município de Senador Rui Palmeira, Maria Selma dos Santos Porfirio levou o nome da enfermagem para as urnas e com 400 votos foi eleita como Selma Enfermeira. Em Maribondo, a candidata Vanda Maria Florentino Ferreira também levou o nome da enfermagem como enfermeira Vanda e com 440 votos foi eleita vereadora.

Já em Atalaia, Lays Melo também enfermeira foi eleita com 982 votos. A enfermeira Simony Farias foi eleita vereadora da Barra de Santo Antônio com 251 votos. O profissional de enfermagem, Ricardo de Leo, foi eleito como vereador em Porto Real do Colégio com 392 votos. Em São José da Tapera, com 473 votos, o enfermeiro Felipe Cardoso foi eleito vereador.

Os técnicos de enfermagem Cidário e Derivan Thomaz foram eleitos como vereadores nos municípios de Igreja Nova e Penedo, respectivamente. Outros profissionais da área podem ter ganhado o pleito, mas por não ter a profissão de enfermagem nos registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não foi possível fazer o levantamento completo.

O presidente do Coren-AL, Renné Costa, evidenciou que esse é um dos propósitos da campanha Nursing Now, que profissionais de enfermagem ocupem espaço de poder. “A enfermagem, como nenhuma outra profissão, é formada para garantir políticas públicas de qualidade e acessíveis a todos. Nós conhecemos as principais necessidades e anseios da população em saúde, defendemos o SUS e aprendemos durante a formação a fazer gestão, liderar equipes e defender as pessoas”, afirmou.

Dados nacionais

Segundo o levantamento feito pelo site de notícias G1, em todo Brasil nestas eleições, mais de 19 mil concorrentes declararam ter ocupações da área de saúde, como técnico de enfermagem, fisioterapeuta e fonoaudiólogo, de acordo com dados do TSE. Há quatro anos, eles eram menos de 17 mil.

Se comparado a 2016, o aumento do total de candidaturas é 10%, já as candidaturas da saúde tiveram uma alta de 15%. A ocupação com mais candidatos foi a de técnico de enfermagem. Foram 4.631 pessoas que declaram ter esta profissão, 1,4 mil a mais que há quatro anos. O aumento foi de 44%.

Os técnicos de enfermagem apenas ficam atrás dos empresários e dos advogados neste aumento proporcional. Já enfermeiros foram 3.883 candidatos.

 

 




  • Receba nossas novidades