01/09/2015

Entidades de classe e profissionais da enfermagem se mobilizam em Assembléia Geral da categoria

Profissionais da área de enfermagem lotaram o auditório do Sindicato

11930905_819298874856885_729781832568495658_oProfissionais da área de enfermagem lotaram o auditório do Sindicato dos Bancários de Alagoas na manhã de ontem (31) durante realização da primeira Assembléia Geral da Enfermagem. Foi uma manhã de muita discussão e debate em busca de alternativas que visem a valorização profissional da categoria.

A organização da realização da Assembleia surgiu por parte das entidades de classe (Coren, Sinteal, Sateal e Aben) junto com os profissionais e estudantes de Enfermagem após discussões geradas com a tentativa de modificação do edital UPA-Trapiche da Barra. Discussões essas que fizeram vir à tona todas as questões ligadas à precarização do trabalho e refletiram na necessidade de mobilização da classe.

Durante a reunião foi feito uma avaliação da conjuntura pelas entidades, depois foi aberto espaço par os profissionais atuantes que estivessem presentes falassem como percebiam e se sentiam dentro dessa conjuntura, e ao final foram apresentadas propostas que fizessem frente a uma tomada de ação pela categoria em função da problemática. A assembléia encerrou com a aprovação de um documento de abaixo-assinado que será encaminhado às instituições públicas.

ZandraCandiotti, Presidente do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-AL), conta que o momento foi muito importante e marcou a união das entidades de classe junto com os profissionais para lutar por uma Enfermagem melhor no Estado.

“Percebe-se facilmente a importância desse momento. A união das entidades de classe, cada uma dentro da sua prerrogativa de ação, causou impacto e foi significativo para mobilizar esses profissionais” ressalta.

Ela explica que o abaixo-assinado será entregue com outro documento já organizado pelo departamento jurídico das entidadesem que consta a mobilização da categoria em busca de melhorias na área da Enfermagem.  Dentre as questões abordadas em ambos os documento, as mais discutidas são a desvalorização salarial do profissional e a falta de condições de trabalho e de infraestrutura adequada para o profissional no exercício da profissão.

“Estamos enviando esses documentos para os Ministérios Público e do Trabalho,o Governo do estado de Alagoas, as Secretarias e Prefeituras à espera de uma resposta.  Além disso, todas as entidades de classe se comprometeram em reunir-se para começar a estruturar outras ações daqui para a frente” acrescenta Zandra.

Dentre essas ações, já está programado no dia 27 de Setembro uma caminhada, com horário e local a serem definidos, para mobilizar todos os profissionais para continuar lutando pela causa.




  • Receba nossas novidades