09/10/2020

Grupo de pesquisa da Ufal realiza estudo nacional

Objetivo é avaliar a percepção sobre a valorização da profissão em tempos de pandemia
Fundamentais na linha de frente no atendimento a pacientes, enfermeiras e enfermeiros representam uma das categorias mais expostas aos riscos da covid-19. De acordo com informações do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e do Conselho Internacional de Enfermeiros (ICN), divulgadas no dia 28 de maio, o Brasil é o país com mais mortes de enfermeiros e profissionais de saúde devido à pandemia de coronavírus.

Para verificar a percepção desses profissionais sobre a valorização de sua profissão em tempos de pandemia, o Grupo de Pesquisa Vulnerabilidades e Doenças Negligenciadas(GP-VDN), da Escola de Enfermagem da Ufal, iniciou uma pesquisa on-line que pode ser respondida por enfermeiros de todo o país. O questionário pode ser acessado neste link. A pesquisa segue até o dia 31 de outubro.

“A amostra do estudo será constituída por 385 profissionais de enfermagem, de ambos os gêneros, que estejam dentro dos seguintes critérios de inclusão: profissionais da enfermagem, tais como enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteira; com idade superior a 18 anos; residentes no Brasil; situação de trabalho ativo e com acesso à internet”, detalha a coordenadora do estudo, professora Viviane Santana Lima.

Ela explica que o questionário apresenta variáveis sociodemográficas e comportamentais, relacionadas à prática da enfermagem, às condições de trabalho, ao reconhecimento e valorização profissional pelos colegas de trabalho e população antes e durante a pandemia.

“A todos os participantes da pesquisa será garantido o caráter sigiloso dos dados e o anonimato. Em aproximadamente cinco minutos é possível responder as perguntas. Queremos promover uma oportunidade de reflexão sobre a valorização do profissional de enfermagem, bem como despertar o interesse por ações que contribuam para essa valorização”, destaca a coordenadora.


Fonte: ASCOM UFAL



  • Receba nossas novidades