31/01/2019

Nota de repúdio

O Coren-AL, junto ao Sindicato de Enfermagem de Alagoas, está acompanhado o caso de perto

Diante das notícias sobre a enfermeira que denunciou a diretora do Hospital Geral do Estado de Alagoas por assédio moral, o Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (Coren-AL) vem a público declarar que repudia qualquer tipo de violência, seja ela física, moral, psicológica ou social. Ao tempo se solidariza com a vítima e os demais trabalhadores que sofreram com grosserias, falta de respeito e humilhação.

Lembramos que o Código de Ética do Profissional de Enfermagem deixa claro no Capítulo I, Artigo 1° e 2° que é direito do profissional exercer a enfermagem com liberdade, segurança técnica, científica e ambiental, autonomia, e ser tratado sem discriminação de qualquer natureza, segundo os princípios e pressupostos legais, éticos e dos direitos humanos. Também ressalta que é direito exercer atividades em locais de trabalho livre de riscos e danos e violências física e psicológica à saúde do trabalhador, em respeito à dignidade humana e à proteção dos direitos dos profissionais de enfermagem.

O Coren-AL, junto aos Sindicatos de Enfermagem de Alagoas, está acompanhado o caso de perto, dando apoio à vítima e informa que tomará as providências cabíveis ao Conselho. Também solicita investigação apurada e que as instituições responsáveis hajam com rigor e, se necessário for punindo os culpados, de forma que sirva de exemplo para as demais instituições de saúde para mostrar que a enfermagem é uma classe forte, unida, que não abaixa a cabeça para humilhações e presta um serviço de qualidade e importância para sociedade brasileira.




  • Receba nossas novidades