04/04/2018

O parto

Aguardamos meses pelo grande dia, o grande encontro, onde iremos

Aguardamos meses pelo grande dia, o grande encontro, onde iremos findar algumas curiosidades relacionadas ao novo ser e iniciar as involuções gravídicas (também muito aguardada por causa dos desconfortos do final da gestação). Parir é um ato, ação apenas desempenhada pela mulher, com o objetivo de colocar o feto para fora da cavidade uterina. Seria simples se fosse rápido, súbito e indolor.

Gerar uma vida é milagroso e transformador principalmente pq a concepção precede de um ato prazeroso e não demanda ação direta da mulher para o ininterrupto desenvolvimento fetal. Gerar, apesar de necessitar um longo tempo, não requer atenção direta e consciente para continuidade da evolução do produto da concepção. Por outro lado, parir exige aceitação do processo natural, atividade e consciência.

O corpo parindo pode ser lento, imprevisível e doloroso. Vários dias são necessários para consolidação rítmica das contrações, aumento da qualidade e quantidade, para serem efetivas ao ponto de impulsionar o feto contra a barreira óssea materna, a pelve. Ultrapassar esta barreira dura em média 8-10 horas com “empurrão” (contrações uterinas) contínuo e efetivo. Além de desafiador para feto trás desconfortos nunca experimentados pela mulher até então. Produz dor sim e a sensação dolorosa vai variar de acordo com cada pessoa e o acesso á métodos de alívio.

Iniciar o preparo ainda na gestação para o enfrentamento do parto é insubstituível e está diretamente relacionado com o sucesso (ou não) do processo. Nascer depende dos esforços mútuos da mulher e feto, mas o efeito consciente pode favorecer ou impedir a finalização natural. Acreditar no poder de parir é crucial. Compreender e aceitar todos os desafios pode sim reduzir o tempo e sensações desconfortáveis.

Deixarei dicas para seu parto natural: (1) estude sobre o tema, tire dúvidas e procure esclarecimentos com profissionais diferentes; (2) conheça a maternidade de referência, e se puder escolher procure um local com perfil das suas escolhas, observe qual ambiente te trás mais segurança; (3) o acompanhante deve ser uma pessoa bem informada, que  apoiando e  te deixe mais segura; (4) tenha uma doula; (5) escreva seu plano de parto; (6) aguarde sinais de trabalho de parto verdadeiro pois os hospitais possuem procedimentos de rotina que podem prejudicar o processo natural; (7) mantenha-se calma e receptiva às mudanças, escreva pensamentos positivos e releia quantas vezes forem necessárias; (9) aceite ajuda, ouça e curta cada momento; (9) exercícios, hidratação e dieta saudável, principalmente no final da gestação, serão parte da sua motivação; e, (10) aceite as contrações e todas as sensações como algo milagroso e aproveite essa dádiva.

Meu desejo é que todas tenham uma ótima experiência de parto.

 

 




Veja Mais
  • Receba nossas novidades